Skip Ribbon Commands Skip to main content
Share This

Gallimune SE

gallimune

Perguntas e respostas sobre a vacina Gallimune SE para o controle de Salmonella Enteritidis em aves









O que é Salmonella Enteritidis (SE)?

SE é um dos mais de 1200 sorotipos de Salmonella - uma categoria de bactéria encontrada no meio ambiente, particularmente em animais. Similar a muitos outros sorotipos de bactérias, a SE pode colonizar alguns animais sem produzir doença aparente. No entanto, em humanos, a SE causa séria enfermidade.

Onde podemos encontrar Salmonella Enteritidis em granjas de aves comerciais?

A SE está amplamente distribuída no meio ambiente. Camundongos, ratos, pássaros e uma variedade de outros animais são carreadores do microorganismo. A SE pode viver por meses ou talvez anos no solo, adubo e outros materiais. Nenhuma granja pode ser 100% segura em afirmar que não há risco de que a SE possa ser introduzida.

Qual é o papel dos roedores na transmissão da SE?

Muitos pesquisadores acreditam que os ratos e outros roedores servem como reservatório para a SE. Estudos confirmam que roedores infectados com SE estão presentes em todas as granjas contaminadas com SE, mas não em todas as granjas livres de SE. Toda pessoa que trabalha diretamente na produção de aves sabe como é virtualmente impossível eliminar 100% dos ratos existentes na propriedade. Um roedor infectado tem acesso aos comedouros e, por conseguinte, pode infectar as aves alojadas no galpão.

Como ocorre a contaminação dos ovos por SE?

A SE pode contaminar os ovos pela via endógena resultante da transmissão transovariana e também pela contaminação exógena da casca do ovo como conseqüência da eliminação intestinal de SE e posterior penetração através dos poros da casca do ovo.

Como Gallimune SE controla a SE?

  • GALLIMUNE SE reduzirá a colonização e desta forma atua como um valioso método de controle da SE em reprodutoras pesadas e em poedeiras comerciais:
    • Prevenindo a invasão do aparelho reprodutivo, incluindo o ovário e o oviduto, e assim impedindo a transmissão da SE via ovo para a progênie ou para humanos;
    • Prevenindo a multiplicação da SE no intestino e a eliminação da SE através das fezes para o ambiente no qual causará contaminação da casca do ovo. Desta forma, há redução desta fonte de contaminação para a progênie e para humanos;

  • GALLIMUNE SE reduzirá a invasão da SE em órgãos internos de frangos de corte nascidos de reprodutoras vacinadas e a excreção da SE em suas fezes.

A vacinação com Gallimune SE garantirá a eliminação de 100% da SE?

Nenhuma vacina ou bacterina pode garantir ser 100% efetiva em todas as situações, devido ao impacto da administração apropriada da mesma e também às condições sanitárias e respostas individuais das aves. GALLIMUNE SE tem sido testada tanto em ensaios laboratoriais como de campo, com capacidade de proteger significativamente as aves contra a infecção por SE. No entanto, sua utilização deve ser sempre em conjunto com controle intensificado de roedores, limpeza e desinfecção e biossegurança.

Gallimune SE é efetiva na prevenção da SE?

GALLIMUNE SE tem provado reduzir significativamente a colonização de SE nos órgãos reprodutivo e intestinal das aves. De fato, em estudos com aves vacinadas e não vacinadas, GALLIMUNE SE provou proteger contra infecções, tanto de fagotipos homólogos como de heterólogos de SE.

O que são fagotipos de SE?

Um fago é um vírus que infecta uma parede bacteriana. Existem em torno de 30 fagos identificados e conhecidos por infectar a SE, assim como outros que não são classificados dentro de um fagotipo. Epidemiologistas usam fagotipos para traçar surtos de SE em populações de humanos e animais. No Reino Unido e Oeste Europeu, a SE suscetível ao fagotipo 4 tem sido freqüentemente associada com problemas em humanos, relacionados à presença de SE em ovos. Nos Estados Unidos, a SE suscetível aos fagotipos 8, 13a, 14b, 23 e mais recentemente ao fagotipo 4 tem sido isolada. GALLIMUNE SE provou estimular imunidade protetora não somente contra os fagotipos específicos de SE contidos na bacterina, mas contra outros fagotipos também.

Desde que existem diferentes fagotipos, qual seria a vantagem de uma vacina autógena?

Uma vacina autógena pode ou não proteger contra SE em uma granja, dependendo de numerosos fatores, incluindo se os microorganismos usados na bacterina são imunogênicos e capazes de fornecer proteção em aves vacinadas. Cepas de SE usadas em uma bacterina autógena normalmente não são testadas para sua capacidade imunogênica. Para o controle da SE é importante saber se a cepa de SE em uma bacterina tem sido determinada com relação a sua imunogenicidade e, assim, oferecer proteção contra infecção. GALLIMUNE SE tem sido testada rotineiramente e tem provado ser imunogênica quando administrada de acordo com a recomendação da bula.

A infecção de um lote de aves por Salmonella Enteritidis imuniza o lote contra futuras infecções por SE?

Diferente de alguns outros microorganismos que produzem imunidade subseqüente para exposição de campo, a SE coloniza os intestinos e órgãos reprodutivos tornando as aves carreadoras da infecção, as quais podem eliminar SE intermitentemente através de seu ciclo de produção, especialmente durante períodos de stress (ex. após a muda). A única maneira para prevenir contra a infecção por SE é imunizando com uma vacina adequada.

Próxima página
​​​

©2017